Pegasus

Fazenda Monte Olimpo

Pegasus

ÍCARUS
Pioneirismo na arte de voar.
Protetor dos passageiros.

Dedalus era Atheniense e membro da família real. O melhor, mais conhecido e habilidoso artista, escultor e inventor da antigüidade. Suas obras eram adoradas e respeitadas por todos. Mas a inveja e o ciúme conduziram o artista à miséria. Tinha um sobrinho, Talus, filho de sua irmã, Policasta. Aceitou Talus como aprendiz, e o garoto, apesar de ter doze anos, logo mostrou sinais de ser mais esperto do que o mestre! Foi Talus que inventou o serrote, a roda de oleiro e imaginou o primeiro par de compassos. A reputação de Talus logo se espalhou. Consumido de ciúmes, Daedalus atraiu o garoto até o topo do templo de Athena e o empurrou para a morte. A mãe de Talus, Policasta, suicidou-se de tristeza. Banido de sua terra por ter assassinado o jovem Talus, Daedalus foi exilado do Acrópolis se aventurando pela Ática e sendo acolhido com honras pelo rei Minos, da ilha de Creta, que conquistou sua amizade. Mais tarde, o rei o incumbiu de construir um labirinto para afastar o Minotauro (o terrível monstro metade homem e metade touro) do convívio com os demais homens. E Daedalus o fez; o labirinto era tão cheio de curvas e segredos que ele próprio teve dificuldades para sair de lá. Enquanto vivia na ilha de Creta Daedalus teve um filho com uma escrava do palácio (Naucrete), que se chamava Ícarus (Ícaro). Quando Theseus foi a Creta para matar o Minotaurus que vivia aprisionado no labirinto, a filha do rei Minos, Ariadne se apaixonou pelo jovem guerreiro. Ariadne convenceu Daedalus a desvendar o segredo do labirinto e Theseus conseguiu a proeza e eliminou o monstro. Ao descobrir que o segredo havia sido quebrado, a amizade de Minos por Daedalus se transformou em tirania. Para se vingar, confinou Daedalus e seu filho Ícarus no labirinto de onde só poderia sair com sua autorização. Para escapar Daedalus começou a colecionar penas de aves diversas, imaginando uma fuga aérea. Usando as penas e cera, construiu duas asas para ele e mais duas para seu filho, ícarus. Fugiram voando e alcançaram rapidamente uma ilha vizinha a que os aprisionava. Esta proeza lhe valeu o título por ter sido o primeiro humano do mundo que conseguiu voar. Ícarus se exaltou com a experiência e continuou a voar. Daedalus, da terra, o advertia para que não voasse alto demais, por causa dos raios solares e nem baixo demais por causa das ondas do mar. Os conselhos do velho pai não foram ouvidos e, num belo dia o sol derreteu a cera que ligavam as penas e o jovem menino caiu em alto mar. As ondas arrastaram o menino até a praia onde estava seu pai que mais nada pôde fazer, apenas chorar. Em sua homenagem o local é chamado de: mar Icariano e a ilha de Icaria.