Pegasus

Fazenda Monte Olimpo

Pegasus

PERSEUS


Acrisius, rei dos Argos, só tinha uma filha, chamada Dânae. Ele queria um filho, e perguntou ao oráculo o que o futuro lhe reservava. O oráculo respondeu: “Você não terá filho homem e seu neto o matará”. O rei, aterrorizado, prendeu a filha em uma torre alta, atrás de portas de bronze. Mas o deus Zeus veio até ela em forma de chuva de ouro e, no tempo certo, ela deu à luz a um filho, que chamou de Perseus. 
Temendo a ira de Zeus caso matasse sua filha e seu neto, Acrisius lançou Dânae e Perseus no mar, em uma arca de madeira. Dânae pediu ajuda a Zeus e, em vez de ser engolida pelas águas, a arca chegou à ilha de Serifos. Com o tempo, o rei da ilha, Polydectes, acabou encontrando Dânae. Ele a desejou como esposa, mas ela o recusou. 

Com Perseus agora já crescido para protegê-la, o rei sabia que não conseguiria fazê-la aceitá-lo. Decidiu, então, se livrar de Perseus. Ofereceu um banquete para os jovens da aldeia. Todos os convidados trouxeram presentes, exceto Perseus, que era muito pobre. Envergonhado, ele prometeu ao rei um presente. “Traga-me a cabeça da Górgona Medusa”, pediu Polydectes. Medusa era um monstro terrível com cobras no cabelo e um olhar que transformava a pessoa em pedra. Uma tarefa aparentemente impossível de cumprir. 
Zeus teve piedade de Perseus e enviou dois imortais, Athena e Hermes, para ajudá-lo. Athena emprestou o escudo a Perseus, dizendo: ”Olhe apenas o reflexo de Medusa no escudo e você não se transformará em pedra”. Hermes emprestou a Perseus uma foice para cortar a cabeça da Górgona Medusa. Também disse a Perseus como encontrar a Ninfa do Vento do Norte, que lhe emprestaria sandálias aladas, uma rede para prender a cabeça de Medusa, e buscaria para ele o Gorro da Invisibilidade de Hades, deus do Mundo dos Mortos. 

Usando as sandálias aladas e o Gorro da Invisibilidade, Perseus voou, sem ser visto, até o lugar onde estava Medusa e suas duas irmãs, dormindo ao lado das já carcomidas estátuas dos outros heróis transformados em pedra por seu olhar. Olhando apenas para o reflexo da Medusa no seu escudo, Perseus arrancou a foice, cortou a cabeça da Górgona Medusa e a jogou na rede. Do sangue dela nasceu o maravilhoso cavalo alado, Pegasus. 

Voltando para casa, Perseus viu uma moça amarrada em uma pedra. Seu nome era Andrômeda e estava prestes a ser sacrificada a um monstro marinho, para impedir que ele acabasse com o reino de seu pai. Quando a criatura se levantou das profundezas, Perseus puxou a cabeça da medusa e transformou o monstro em pedra. Perseus e Andrômeda, que haviam se apaixonado à primeira vista, logo se casaram. 
Quando retornou a Serifos, Polydectes tinha transformado sua mãe, Dânae em escrava. O rei ficou surpreso ao ver Perseus vivo e não acreditou que ele tivesse matado a Medusa. Perseus lhe mostrou a cabeça da Górgona – e ele se transformou em estátua ali mesmo onde estava. 
A profecia do oráculo se concretizou, pois Perseus, no final acabou matando seu avô. Um dia estava atirando um disco quando, pela vontade dos deuses, o disco atingiu Acrisius e o matou.